Production
https://www.prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65132009000300014
Production
Article

Avaliação da carga de trabalho dos operadores de uma empresa distribuidora de derivados de petróleo

Evaluation of an oil distributor company operator's workload

Ballardin, Lucimara; Guimarães, Lia Buarque de Macedo

Downloads: 0
Views: 132

Resumo

Este artigo mostra o método adotado e os resultados obtidos em estudo realizado com operadores de uma distribuidora de derivados de petróleo da região Sul do Brasil. O objetivo era avaliar a carga de trabalho e os fatores que interferem nessa carga, do ponto de vista dos operadores. A metodologia aplicada incluiu entrevistas e dois questionários, um adaptado do NASA-TLX e um para levantamento dos fatores que interferem na carga de trabalho. Os resultados indicaram que a maioria dos operadores percebe que a carga de trabalho é alta. Entre os componentes da carga de trabalho, o desempenho é a que tem peso maior, enquanto os problemas relacionados a equipamentos e sistemas informatizados são os que mais influenciam nessa carga. Tendo em vista os resultados obtidos, é necessário aperfeiçoar os subsistemas, técnico e organizacional, da empresa para gerar melhorias na performance, saúde e satisfação dos operadores.

Palavras-chave

Carga de trabalho, condições de trabalho, distribuidora de petróleo

Abstract

The aim of this study was to evaluate workloads as perceived by the operators of an oil distribution company in Southern Brazil. Workload levels were measured by a questionnaire adapted from the NASA-TLX, and the factors that impact on the workload were identified by interviews and questionnaire. The results showed that the workload level is high, mainly due to technical constraints (such as equipment and computational problems). Performance is the component which most influences workload. According to the results, it is necessary to improve the technical and organizational subsystems of the oil distribution company in order to improve human performance as well as the health and safety of the operators

Keywords

Workload, work conditions, oil distribution company

References



AMALBERTI, R. La conduite de systèmes à risques. Paris: Universitaires de France, 1996.

ARAÚJO, A. Paradoxos da modernização: terceirização e segurança dos trabalhadores em uma refinaria de petróleo. Rio de Janeiro, 2001. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz.

CARDOSO, L. C S. Logística do petróleo: transporte e armazenamento. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

CORRÊA, F. P. Carga mental e ergonomia. Florianópolis, 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

DEJOURS, C. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1995.

DINIZ, R. L.; GUIMARÃES, L. B. M. Avaliação da carga de trabalho mental. In: GUIMARÃES, L. B. M. Ergonomia cognitiva. Porto Alegre: FEENG, 2004.

FERREIRA, L. A intensificação do trabalho ou "É proibido vacilar". In: DUARTE, F. Ergonomia e projeto na indústria de processo contínuo. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

FREITAS, C. M. et al. Acidentes de trabalho em plataformas de petróleo da Bacia de Campos, Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 17, n. 1, p. 117-130, 2001.

GIL, T. B. Impactos da reestruturação produtiva à saúde e à segurança: percepções de petroleiros em São Paulo. Campinas, 2000. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicos de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2006.

GUIMARÃES, L. B. M. Ergonomia cognitiva. Porto Alegre: FEENG, 2004.

HENDRICK, H. W. Macroergonomics: a new approach for improving productivity, safety and quality of work life. In: CONGRESSO LATINOAMERICANO DE ERGONOMIA E SEMINÁRIO BRASILEIRO DE ERGONOMIA, 6, 1993. Anais. ..

HIRATA, H. Sobre o modelo japonês. São Paulo: EDUSP, 1993.

MORAES, A.; MONT'ALVÃO, C. R. Ergonomia: conceitos e aplicações. 2 ed. São Paulo: 2AB, 2000.

NARDI, H.; TITONI, J.; BERNARDES, J. Subjetividade e trabalho. In: CATTANI, A. D. (Org.). Trabalho e tecnologia: dicionário crítico. Porto Alegre: Vozes, 1997.

NASA. Task Load Index (TLX): computerized version (Version 1). Califórnia: Human Research Performance Group, 1986.

NEGRI, A.; LAZZAROTO, M. Trabalho imaterial: formas de vida e produção de subjetividade. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

RASMUSSEN, J. Risk management in a dynamic society: a modeling problem. Safety Science, v. 27, n. 2-3, p. 183-213, 1997.

SANDERS, M. S.; MCCORMICK, E. J. Human factors in engineering and design. New York: McGraw-Hill, 1993.

SOUZA, C. A. V.; FREITAS, C. M. Perfil dos acidentes de trabalho em refinaria de petróleo. Revista de Saúde Pública, v. 36, n. 5, p. 576-583, 2002.

STONE, H. et al. Sensory evaluation by quantitative descriptive analysis. Food Technology, v. 28, n. 1, p. 24-34, 1974.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

WICKENS, C.; GORDON, S; LIU, Y. An introduction to human factors enginnering. New York: Longman, 1998.

WISNER, A. A inteligência no trabalho: textos selecionados de ergonomia. São Paulo: Fundacentro, 1994.

WOMACK, J.; JONES, D.; ROOS, D. A máquina que mudou o mundo. Rio de Janeiro: Campus, 1992.
5883a3d97f8c9da00c8b4684 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections