Production
https://www.prod.org.br/article/doi/10.1590/S0103-65132008000100015
Production
Article

Cooperação e localidade: uma análise no contexto do agronegócio de flores

Cooperation and locality: an analysis in the context of flowers agribusiness

Pereira, João Pedro de C.; Carvalho, Marly Monteiro de

Downloads: 0
Views: 129

Resumo

Este artigo apresenta um estudo sobre a cooperação e o papel da localidade no contexto do agronegócio de flores e plantas ornamentais. Para tanto, traz seu arcabouço teórico estruturado no tripé: localidade, cooperativismo e ações conjuntas. Essa pesquisa foi desenvolvida em duas importantes regiões de produção e comercialização: Holambra e Mogi das Cruzes. A abordagem metodológica utilizada foi de pesquisa exploratória com a condução de um levantamento do tipo survey. A pesquisa de campo obteve 90 questionários válidos, cujos entrevistados foram produtores rurais, que pertencem a pelo menos uma das cooperativas e/ou associações presentes nas localidades estudadas. Os resultados mostram que há uma prática de ações de parcerias entre os produtores pesquisados e que a etnia aparece como um dos fatores indutores dessa cooperação.

Palavras-chave

Cooperação, agronegócio de flores, localidade, cluster

Abstract

This paper presents a study about cooperation and the locality role flowers and ornamental plants agribusiness. Thus, the theoretical framework is based on: locality, cooperatives and joint actions. This research was developed in two important regions of production and commercialization: Holambra and Mogi das Cruzes. The methodological approach was based on an exploratory research in which a survey was performed. The field research got 90 valid questionnaires from producers, related at least to one of the cooperatives and/or associations in studied localities. The results show that there are partnership actions among the interviewed producers, which have strong influences of the ethnic factor on this cooperation.

Keywords

Cooperation, flower production, agribusiness, clusters

References



AFLORD. Disponível em http:\\ www.aflord.org.br. Acesso em 20/11/2006 às 15:45 h.

ALIMANDRO, R; PINAZZA, L. A.; WEDEKIN, I. (organizadores): NUNES, E. P.; CONTINI, E; PEROBELLI, F. S.; SCHOUCHANA, F. Agenda para competitividade do agribusiness brasileiro: base estatística 2001-2002. Rio de Janeiro: FGV; São Paulo: ABAG, 2001. 288 p.

ALVEZ-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSNADJER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa qualitativa e quantitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.

AMATO, N. J. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo, Atlas, 2000.

ANEFALOS, L. C.; GUILHOTO, J. J. M. Estrutura do Mercado Brasileiro de Flores e Plantas Ornamentais. Agric. São Paulo, SP, v. 50, n. 2, p. 41-63, 2003.

AWUAH, G. B. A firm's competence development through its network of exchange relationships. Journal Of Business & Industrial Marketing, v. 16, n. 7, 2001, p. 574-599.

BABBIE, E. Métodos de pesquisa de survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

BAIR, J.; GEREFFI, G. Local clusters in global chains: the causes and consequences of export dynamism in Torreon's blue jeans industry. World Development, v. 29, p. 1885-1903, 2001.

BRAGA, T. M. Município de Holambra IN: Cano, W & Brandão, C A (coords.) A Região Metropolitana de Campinas: urbanização, economia, finanças e meio ambiente. Campinas, Editora da Unicamp, 2002 (Coleção Livro Texto).

BRYMAN, A. Research methods and organization studies. London: Routledge, 1995.

CARVALHO, M. A. de; SILVA, C. R. da. Comércio Agrícola Brasileiro e geração de divisas. Informações Econômicas, São Paulo, 36:10, p. 80-87, 2006.

CARVALHO, M. M.; LAURINDO, F. J. B. Estratégias para Competitividade. São Paulo, Editora Futura, 2003, 272 p.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. (2001). Aglomerações, Cadeias e Sistemas Produtivos e de Inovação. Revista Brasileira de Competitividade, ano 1, n. 1, abril/julho.

CLARO, D. P. Análise do Complexo Agroindustrial das Flores no Brasil. 1998. 103 p. Dissertação de Mestrado – UFLA, Lavras, 1998.

COSTA, G. G. de O. Um Procedimento Inferencial para Análise Fatorial Utilizando as Técnicas Bootstrap e Jackknife: Construção de Intervalos de Confiança e Testes de Hipóteses. 189 p. 2006. Tese (Doutorado) Departamento de Engenharia Elétrica, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 2006.

COOPER, R. D.; SCHINDLER, P. S. Método de pesquisa em administração. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

FRANSCISCO, V. L. dos; PINO, A. F.; KYIUNO, I. Floricultura no Estado de São Paulo. Informações Econômicas, São Paulo, v. 3, n. 33, p. 17-32, Mar. 2003a.

HAIR JR., J. F.; TATHAM, R. L.; ANDERSON, R. E.; BLACK, W. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HUMPHREY, J.; SCHMITZ, H. Governance and upgrading: linking industrial clusters and global value chain research. IDS Working Paper, 120, p. 1-37, 2000.

IGLIORI, D.C. Economia dos Clusters Industriais e Desenvolvimento. 2000. 154 p. Tese – Mestrado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

IPEA. Desempenho e crescimento do agronegócio no Brasil. Brasília: IPEA, janeiro de 2004. Disponível em . Acesso em: 25 nov. 2006 às 15:45 h.

KIYUNO, I. et al. Estimativa do valor de mercado de flores e plantas ornamentais do estado de São Paulo. Informações Econômicas, São Paulo, v. 5, n. 32, p. 07-22, mar. 2003.

MARSHALL, A. Princípios de economia. São Paulo: Nova Cultural, 1984.

MAPA-MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2006 às 10:05 h.

OCB. Base de dados. 2007. Disponível em: www.ocb.org.br. Acesso em: 20 jan. 2007.

PEREZ, P. Learning, adjustment and economic development: transforming firms, the state and associations in Chile. World Development, Oxford, v. 28, n. 1, p. 41-55, jan. 1999

PORTER, M. E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, nov.-dec. 1998.

PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. The Core Competence of the corporation. Harvard Business Review, mai.-jun., 1990.

RABELOTTI, R. Recovery of a mexican cluster: devaluation bonanza or collective efficiency? IDS Working Paper, 71, Institute of Development Studies, University of Sussex, 1997.

SCHMITZ, H. Collective Efficiency: growth path for small scale industry. The Journal of Development Studies, v. 31, n. 4, p. 529-566, 1995a.

SCHMITZ, H. Small shoemaker, and Fordist giants: tale of a super cluster. World Development, v. 23, n. 1, p. 9-28, 1995b.

SCHMITZ, H. Collective Efficiency and Increasing Returns. IDS Working Paper, n. 50. Institute of Development Studies, University of Sussex, Brighton, March, 1997

SCHMITZ, H. Global competition and local cooperation: success and failure in the Sino's Valley Brazil. World Development v. 27, n. 9, p. 1627-1650, 1999.

SCOTT, A.; STORPER, M. Indústria de alta tecnologia. e desenvolvimento regional: uma crítica e reconstrução Porter, M. E. "How Competitive forces shape strategy". Harvard Business Review, p. 137-145, nov.-dec. 1988.

SELITIZ, C.; JAHODA, M.; DEUTSCH, M.; COOK, S. Método de Pesquisa das Relações Sociais. São Paulo: Pedagógica, 1975.

5883a3ea7f8c9da00c8b46ce 1574685864 Articles
Links & Downloads

Production

Share this page
Page Sections